Você enche o tanque do carro?

Nenhum comentário

Você enche o tanque do carro quando para no posto? Já pensou quanto tempo gasta nisso?

Vamos lá, pense no processo completo:
  • Perceber que o combustível está acabando (se não perceber, é pior)
  • Decidir abastecer (ou se aquele combustível dá para chegar no trabalho, afinal, você está atrasado hoje)
  • Decidir qual posto abastecer
  • Desviar o caminho habitual
  • Parar no posto
  • Ver se o preço está bom
  • Decidir se coloca álcool ou gasolina
  • Se for gasolina, ver a diferença do preço da aditivada
  • Aguardar o carro da frente ser atendido
  • Aguardar o frentista te dar atenção
  • Pedir para completar
  • Entregar a chave para destravar o tanque de combustível
  • Aguardar o abastecimento
  • Recusar o aditivo que o frentista vai te oferecer
  • Deixar o frentista verificar o óleo e água? 
  • Ver quanto combustível entrou
  • Pagar a conta
  • Lembrar de travar o tanque de combustível
  • Devo mandar calibrar os pneus hoje? (tenho que dar uma gorjeta nesse caso)
  • Decidir se toma o cafezinho ou não
  • Voltar pro carro
  • Dar partida 
  • Finalmente sair...
É muita coisa!!!

Acho o cúmulo pessoas que param no posto de gasolina e pedem "coloca déiz reais"... ou mesmo cinquenta reais, com o valor do combustível, não dá nem meio tanque.

Para cada parada no posto, tem que passar por todo o ritual... é desperdício de tempo, neurônio, poder de decisão.

Tive um carro que abasteci basicamente no etanol (chamava de álcool na época) por um ano inteiro, por conta do valor, foram 79 paradas no posto, 2933 litros (é, eu tenho uma planilha, com gráfico de Km/l e tudo mais), viajei bastante naquele ano, mandei completar todas as vezes.

Se não fosse assim, teria parado no posto mais de 100 vezes, ou a cada 2~3 dias, quanto desperdício.

Hoje rodo bem menos, abasteço a cada 10~15 dias, são cerca de 30 vezes no ano, mesmo assim ainda mando completar o tanque todas as vezes, não me permito parar no posto mais vezes do que o necessário, meu tempo vale mais do que isso.

Mesmo na hora de optar pelo combustível, no álcool eu pararia bem mais, a gasolina faz minhas visitas ao posto serem menos constantes, e hoje em dia praticamente não tem vantagem econômica abastecer com um ou outro.

Fica a dica, seu tempo vale mais do que isso. Pague no cartão de crédito, pegue um cartão fidelidade do posto que fica no caminho do seu trabalho, que seja confiável, acumule pontos, troque por algum brinde no final do ano.

Se tem medo do cartão de crédito, aprenda o método seguro de usar nesse post.

Nenhum comentário :

Postar um comentário